Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Don Jon


Desde que vi o primeiro trailer que fiquei com uma imensa curiosidade de ver o resultado final, na grande tela de preferência. Infelizmente, este não é o tipo de filme que estreia nas salas de cinema da gloriosa República Popular da China. Não julguem que é por censura, nada disso! A prioridade na China é que qualquer pessoa possa entrar numa sala de cinema para ver qualquer filme que esteja em exibição. E com "qualquer pessoa", refiro-me a todas as escalas demográficas, incluindo bébes. Sim, no Reino do Meio (Meio Reino como lhe prefiro chamar) não existem bloqueios ou qualificações etárias para os filmes, o que permite que infantes de 4 anos possam ir ver o Stallone e o Schwarzenegger a açoitar pau e veneno no recente Escape Plan, mas impede que adultos e graúdos possam vislumbrar mamas em larga escala num ecrã gigante. E Don Jon tem mamas. Heis o problema. 
Uma alternativa teria sido me deslocar a Hong-Kong (cidade beacon da liberdade e multiculturalidade, cosmopolita como tão poucas outras cidades à face da Terra) para ver o filme quando estreou, mas hoje em dia, quando tenho um dia livre, prefiro ficar sentado o dia todo no sofá a descansar e a pensar no que poderia estar a fazer, do que de facto fazer alguma coisa. Portanto esperar pelos torrents de qualidade foi o caminho que segui, e que sigo com demasiada frequência nestes tempos que correm.

O filme? Não lhe consegui detectar qualquer defeito. Quando os créditos finais começaram a escorrer, comecei também a pensar no que não teria gostado do filme. Por mais que me esforce até neste momento, não há nada no filme que me inquiete. É perfeito? Não diria tanto. É o melhor filme de sempre então? Nada disso! Mas gostei. Gostei muito! Do principio ao fim, sem nunca afastar o olhar, fiquei vidrado, e fui mantendo um sorriso meio parvo de satisfação, acho eu.

É uma cena descomplexada, sem medo, que sabe do que está a falar. É um filme sem rodeios, real, genuíno, puro. O Joseph Gordon-Levitt que faça mais filmes deste calibre que eu estarei cá à espera para os ver.

Sem comentários: