Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Uma Traição Fatal (Haywire)



Junta-se um ultra-elenco a um Soderbergh em modo de desgaste, e temos a receita perfeita para um filme pouco memorável, chato, estranho e indeciso.

Em Uma Traição Fatal passamos cerca de três terços do filme a tentar perceber exactamente o que se passa e a partir de que momento é que teremos autorização para começar realmente a apreciar o que estamos a ver. O filme tem um ritmo estranho, demasiado indeciso entre o que é, o que quer ser, e o que poderia ser. No fim de contas não consegui muito bem perceber o que achei, mas não me saía da cabeça o nome Commando, o filme de Schwarzenegger dos anos 80 (não, os dois filmes não têm nada a ver um com o outro, mas se ainda assim também ficarem com essa referência quando virem Uma Traição Fatal, então por favor contactem-me e pode ser que possamos casar. Obrigado). 

O todo tem uma apresentação por vezes demasiado amadora e pseudo experimental, que não se denuncia como propositada, ou acidental. Ainda mais estranho é que no meio se passeia o tal ultra-elenco. Senão vejamos: temos Michael Douglas, Antonio Banderas, Ewan McGregor, Michael Fassbender e caras conhecidas como Channing Tatum, Michael Angarano, Bill Paxton e Mathieu Kassovitz. Infelizmente, a protagonista do filme e personagem com mais tempo de exposição - Gina Carano - é a grande "desconhecida" do filme, e a personagem com menos carisma e interesse. O que é grave, já que o filme depende enormemente dela. Todas as outras super-estrelas, como seria de esperar numa saladeira destas, acabam por passar ao lado, a terem de dividir o pouco tempo que lhes é dado entre elas, sem conseguirem deixar uma marca profunda na fita. Andam por ali meios perdidos e com ar de quem não sabe muito bem o que lhes está a ser pedido para representar. Safa-se ainda assim (e como sempre), Ewan McGregor, que mesmo sem se esforçar minimamente, consegue sempre transmitir o seu charme e carisma de excelente actor. 



Quando saí da sala de cinema não sabia se tinha ou não gostado de Uma Traiçao Fatal. Mas agora, e depois de várias horas a digerir a coisa, sei que não gostei. O filme, relembrando bem, foi uma flagrante seca! Nunca me conseguiu suscitar interesse nem qualquer tipo de emoção. E quando assim é, é porque falhou. É um mau filme. Na minha opinião.

Sem comentários: