Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A Minha Semana Com Marilyn


Entrei bastante céptico na sala para ver A Minha Semana Com Marilyn - não nutro particular fascínio por esta "personagem", e Hollywood tem o irritante hábito de exagerar nos elogios a qualquer filme de alta produção que consista em caracterizar um actor ou actriz para se parecer com uma figura histórica polémica ou alguém que seja totalmente diferente da identidade do actor.

Os minutos iniciais não me retiraram este desconforto, mas à medida que o filme se foi desenvolvendo (não demorou muito tempo), tive de admitir a mim próprio que estava a assistir a algo de muito especial, no bom sentido. Um verdadeiro filme de actores! Para além da efémera história de amor representada (com que nos conseguimos identificar tão bem - todos nós temos/tivemos as nossas fugazes Marilyns...), temos acima de tudo um elenco a todo o gás, onde o destaque para mim recai sobre Kenneth Branagh com a sua meticulosa e espantosa interpretação de Sir Laurence Olivier. Michelle Williams está também muito bem como Marilyn Monroe, e se a principio se estranha o exagero de poses e expressionismo a resvalar para o retardado mental, rapidamente nos deixamos seduzir por esta personagem que era afinal, mesmo assim (segundo o que podemos discernir).

A Minha Semana Com Marilyn é um daqueles filmes em que nos deixamos levar por completo na imersão do cinema. Esquecemos o que se passa lá fora, e durante a sua duração estamos realmente embrenhados a viver e a assistir à vida daquelas pessoas. Tudo graças, como já disse, ao excelente trabalho conjunto do elenco. 
Um filme que me surpreendeu muito, e me apanhou quase totalmente de surpresa. Quer se goste ou não de Marilyn Monroe, merece ser visto por qualquer pessoa.

2012 começa assim muito bem. 2011 foi um ano extraordinariamente bom de cinema, mas, cá estamos ainda em Janeiro de 2012, e eu já vi pelo menos uma mão cheia de excelentes filmes no cinema. Que continue assim.

Sem comentários: