Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

domingo, 10 de abril de 2011

Road to Nowhere

Estive quase pra não escrever sobre isto, mas depois apercebi-me que estaria a cometer algum tipo de crime se não fizesse. Do tipo de não avisar alguém pra não ir numa determinada direcção sabendo que ali se encontram matilhas de cães raivosos, dragões assassinos, múmias sanguinárias, armadilhas pra lobos, empresários corruptos e tempestades de chuva ácida!

Hoje fui ver um filme ao cinema. Provavelmente o pior filme que alguma vez vi na minha vida. De certeza o pior filme que alguma vez vi numa sala de cinema (e eu já vi muita coisa...má!). Road to Nowhere é o titulo, e basicamente trata-se disso mesmo...

Ai, por onde começar...por onde começar?
Imaginem um projecto de cinema realizado por um grupo de estudantes (de cinema) hispters que se levam demasiado a sério (passe a redundância) e resolvem produzir um filme todo artístico, super profundo e complexo, indie, com meios técnicos pouco melhores que amadores e com um elenco composto dos piores e mais mal amanhados actores do hemisfério norte. O resultado seria este Road to Nowhere...

Por vezes digo que sofro e que me custa ver um filme, mas nunca custa realmente muito. Nada comparado com o que me aconteceu hoje pelo menos. Hoje eu chateei-me com uma tela de cinema! Eu literalmente estive quase duas horas a odiar um ecrã gigante! Tratou-se de uma raiva profunda! Senti-me profundamente indignado por ter pago pra ir ver este filme. Como se tivesse caído numa armadilha. E não foi um sentimento que surgisse a meio da película, não. A fúria começou logo a emergir nos primeiros 20 minutos. Dei-me logo conta que a coisa era mesmo má e que não iria melhorar, e que eu me tinha metido num poço sem saída.
Passei maior parte do filme a imaginar cenários em que pudesse de alguma forma castigar o filme, ou castigar-me a mim próprio por ter escolhido este cartaz e não outro qualquer (outro qualquer!!). Entre as minhas muitas divagações, imaginei que seria engraçado se cada sala de cinema tivesse um kit suicida por baixo de cada cadeira para situações como esta. O kit incluiria pelo menos uma garrafa de absinto para beber uns shots, uma vuvuzela para expirar violentamente até esgotar os pulmões, e finalmente uma pistola para rebentar com os miolos. Outra situação engraçada seria se a cadeira á minha frente tivesse montada uma M60 com que eu pudesse fuzilar o filme! Cheguei até a desejar que acontecesse um terramoto para ter uma boa desculpa para sair da sala antes do filme acabar (recuso-me a abandonar um filme a meio, por mais mau que seja. E não percebo quem o faz).

Ou seja, eu sofri muito a ver este Road to Nowhere! É tão, tão mau!! E leva-se tão a sério que quase chega a ser cómico. Mas nunca chega realmente, e é apenas profundamente irritante e arrepiante. Os actores são tão maus. Tecnicamente é tão amador, com as movimentações das personagens a arrastarem-se na imagem (que raio de cameras é que utilizaram?!), o som a fazer crer que todos os diálogos foram regravados e colados durante a pós-produção...e o próprio desempenho dos actores....credo, tão sofrível, tanta falta de carisma...enfim, tudo tão mau para além de qualquer descrição.

Atenção há muitos filmes maus, e muitos filmes que de tão maus que são até se tornam bons. Isso é claro. Mas este é mesmo, e somente, mau! E é assim porque é extremamente aborrecido e desinteressante e sobretudo porque se leva completamente a sério! É a coisa mais presunçosa, pseudo-intelectual e indulgente de sempre!
Existe uma estória no meio desta salganhada de esterco, um argumento complexo, muito (mal) trabalhado e que deve ter dado algum trabalho ao argumentista. Mas é tudo tão confuso e desinteressante, que eu cheguei a um ponto em que já nem sequer queria saber, e deixei-me ficar de queixo caído, incrédulo com o que estava a ver. De maneira nenhuma irei alguma vez fingir que percebi este filme. Nem quero perceber. 

Tudo isto pra dizer o quê? Basicamente, não vejam Road To Nowhere!! Ou melhor, vejam! Sim, vejam! Epá não sei, mas isto é tão mau que ás tantas até merece ser visto. Uma espécie de guia prático de como não fazer um filme. De como não encarar esta arte. Uma referencia absoluta, do quão detestável e horrenda pode ser uma obra de cinema!

De longe, a melhor cena do filme.

7 comentários:

Anónimo disse...

Eu não vi o filme, mas pelo que descreves é o filme menos vintage que existe. Um filme onde a parte mais interesente é uma rapariga de cuecas torna-se um filme totalmente indiscreto e ao mesmo tempo sem qualquer tipo de integridade(moral). O mais impressionante no cinema é quem pouca imaginação quer expressar uma imagem para a nossa mente. Não se esqueçam que fazer um filme foi uma inovação na primeira vez em que algum foi produzido, agora só o seu conteúdo é que pode espantar um auditório.

Leinad disse...

O conteudo deste espanta! Espantou-me muito! Quase que assusta!
E a verdade é q até a cena da rapriga em lingerie nao foi interessante. Digamos apenas que houve ali um certo apelo visual durante alguns segundos. Nada mais.

Obrigado pelo coment, Anon.

João Freire disse...

Estou tão de acordo consigo! Vim ter ao seu blogue por acaso, porque fui ver o filme ontem na sessão da meia-noite, eu e mais meia duzia de pessoas na sala (hipsters intelectualóides, pela pinta). Esforcei-me à séria pra não sair a meio, apenas o amor ao dinheiro que tinh largado me conteve. No final, aqueles cromos (meia duzia, repito) aplaudiram e sairam da sala todos contentinhos e eufóricos com a "profundidade" do filme. Eu era o único com ar de quem estava capaz de cometer um crime violento!

Muito obrigado por me ter devolvido a convicção de que não estou louco!!!!

Leinad disse...

Quando fui ver a sala tambem estava bem composta de filosofos, pseudo-intelectuais e hipsters. Houve até quem se risse em concordancia com algumas das "piadas" das personagens,e no final tambem toda a gente parecia estar satisfeita, menos eu!

Vá lá, digo o mesmo que voce (tu!), obrigado por me fazer perceber que nao sou a unica pessoa a ter abominado este filme!

Sassaman disse...

danjel é pior q o dragon ball? n m digas q sim pq s for pior vou ter q ver e ter pesadelos durante mais 2 anos...

Leinad disse...

Sim, é pior que o Dragon Ball. É muito pior aliás! *medo*

Sassaman disse...

quero a minha BMX...