Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

domingo, 6 de março de 2011

Dark Entries

Da mesma linha de comics mistério/crime da Vertigo que incluem o já comentado (por mim) Filthy Rich, li recentemente também Dark Entries.

Primeiro, devo dizer que gosto deste tipo de edições. Livros pequenos, de leitura rápida e comprimida, mas ainda assim com bons valores de produção mas a baixo preço (com o Cartão Fnac sacam cada um por cerca de 9€, o que no contexto dos comics em Portugal, é bastante acessível e simpático).

Em relação ao Dark Entries propriamente dito, é porreiro. 
O protagonista da estória é a já famosa personagem John Constantine, o detective/exorcista do paranormal (aquele que adaptaram ao cinema com Keanu Reeves no principal papel). No entanto isso não alieneia os leitores menos conhecedores do género (eu nunca li nada de Constantine!) e consegue ao mesmo tempo introduzir e dar a conhecer a personagem de forma adequada. Dar a conhecer personagens é aliás uma das melhores marcas deste Dark Entries, já que o livro lida com uma boa série delas, conseguindo introduzi-las eficazmente em "meia dúzia" de páginas sem deixar o leitor confuso ou perdido.

Dark Entries reinventa e moderniza o tema da casa assombrada. Uma série de participantes estão presos numa casa assustadora construída especificamente como cenário para um reality show televisivo em que o objectivo passa, justamente, por acagaçar os concorrentes até que algum deles consiga encontrar uma sala secreta que lhes permite sair e receber o grande prémio final. Até aqui tudo bem (e premissa cativante, quanto a mim). O problema é que os concorrentes começam a ter visões de terror intimamente assustadoras que não são provocadas nem estão sobe o controlo dos realizadores do programa de tv. É aqui que Constantine é contratado pelo director para servir de toupeira e entrar na casa como concorrente afim de investigar o que se está a passar exactamente e qual a causa. 
Esta é a premissa inicial, que é exposta logo nas primeira páginas. Depois...como dizia o outro, the plot thickens (o comic é em ingles, portanto se não percebem isto, dommage) e acontecem coisinhas giras.

O principal triunfo de Dark Entries é o seu twist. Sim tem um twist que surge mais ou menos a meio do livro. A formula do twist em si, é já muito batida e já foi utilizada exaustivamente em outras obras. Ainda assim no entanto, apanhou-me muito bem de surpresa e consegue surgir de forma inesperada! A partir daí a estória dá uma revira-volta e prende-nos com toda a força até ao final.

Dark Entries é um bocado manhoso...apresenta-se um bocado apressado em alguns aspectos, e não muito inteligente noutros tantos. Mas no geral, gostei bastante! Surpreendeu-me e viciou-me na sua curta duração. E é isto mesmo que eu espero de um comic deste género quando o compro. Espero agora é poder encontrar mais livros desta série da Vertigo...

Sem comentários: