Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

String Theory

O que me chateia, e evidencia bem o tipo de manipulação mediatica que existe (intencionalmente ou não, mas que se desenvolve, efectivamente!) e a forma como as pessoas podem ser tão facilmente influenciadas e subvertidas à sua própria ignorancia, é a ausencia da discussão Palestiniana neste momento (sim, bato muito nesta tecla).

Quer dizer, anda um povo árabe oprimido há 50 anos a resistir à agressão duma força invasora altamente hostil e, formalizou-se com o tempo que essa resistencia é quase sempre sinonimo de terrorismo e por isso condenável. A Direita imperialista e capitalista tem por obrigação defender Israel, e por tabela, os canais de informação mais generalisados transmitem e passam essa mensagem.
Chegamos ao ponto actual, em que os povos árabes se estão a revoltar contra os seus governos opressores (uns muito mais que outros!), que foram em grande parte postos nesses mesmos postos de poder pela força e influencia Americana, e subitamente temos a opinião publica a apoiar, incontestavelmente, estas revoluçoes! Ora mas então em que ficamos?! Um bocado de bipolarismo critico social, não?

Pra que fique claro, eu apoio totalmente as actuais revoluções e apoio igualmente sem hesitação a causa e resistência palestiniana (não é o mesmo que dizer que apoio ataques suicidas a autocarros cheios de civis em Tel-Aviv, atenção!). Pra que não se pense que eu sou assim tão ingénuo, também tenho bem noção das enormes diferenças (contextual, histórico, politico, etc) entre a situaçao na Palestina e Israel e o que se está agora a passar nas nações arabes. O que me perturba, é ver pessoas que normalmente até são bastante desinteressadas no assunto, e muitas delas com uma clara tendencia politica à Direita (jovens em particular. E tenho a convicçao que, em geral, um jovem que se coloque à Direita seja uma declaraçao e confissão de ignorancia. Sim, percebo que isto possa ser muito ofensivo, é a minha opiniao*) que agora participam em campanhas de apoio aos protestantes árabes.
E isto acontece agora!, porque no inicio, quando tudo começou na Tunísia, ainda se tentou passar a ideia que a revolta era condenável e negativa (isso percebe-se na linguagem utilizada nos canais noticiosos dando uma conotação negativa aos acontecimentos), mas depois com a inundação da opinião publica, renderam-se as evidencias. Inclusive os próprios Estados Unidos apelam a uma transição para regimes democráticos (ora ora...).

Ou seja, tudo isto pra dizer o quê? Pra não dizer nada de novo. Tudo isto é bastante obvio (contestavel aceito) e talvez até ingénuo...mas tudo isto pra relembrar que o povo Palestiniano já anda a resistir ha muito mais tempo e a tentar livrar-se da opressão que o sufoca. Uma liçao continua mas frustrada. A diferença é que Israel é, bem, Israel. Um Estado altamente bélico, militarizado, e com fundos economicos virtualmente inesgotaveis (aqui entrava o comentário mais mesquinho apontado à religião do povo em causa, mas não faço isso). 
Muita gente que apoia Israel apoia agora também as revoluções árabes. É como convém...ou melhor, como lhes vai parecendo que sim, porque não? Apoia-se à distancia a revolução dos outros, mas ela que não chegue cá! Que isso seria uma chatice...iria estragar os planos de fim de semana e tal. Nao queremos cá disso nós. Nós até alimentamos a nostalgia pelos nossos antigos estados ditadores! Diz que n'altura é que havia muita estabilidade economica e respeito! Respeito! Pois, como a estabilidade economica que mantém a Coreia do Norte na vanguarda da guerra cibernética, exercito exemplarmente equipado e refinarias nucleares que até impressionam especialistas americanos que lá vão dar umas voltas. E o respeito! Na Coreia do Norte tambem existe imenso respeito! A primeira coisa que um Kim faz quando começa o dia é agradecer pela vida ao seu Querido Lider! 
Mas se for caso disso, também se apoia uma revoluçao na Coreia do Norte, não é? Claro que sim! Eu apoio!


*Parvoice. É de facto a minha opinião, mas num espectro extremamente generalizado! Após pequena reflexão, conclui que nao poderia atirar assim isto ao ar. Conheço demasiadas pessoas de Direita, jovens, que não são de todo ignorantes. Precipitação e presunção pura, admito. Mas fica registado.

Sem comentários: