Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

The Chronicles of Riddick - Assault on Dark Athena

Em 2004 foi lançado, exclusivamente para a Xbox, aquele que muitos (pessoas que realmente jogaram pelo menos) consideram ser um dos melhores FPS de sempre, The Chronicles of Riddick: Escape from Butcher Bay. Eu sou uma dessas pessoas que o adoro, e digo sem qualquer tipo de hesitação que Butcher Bay está bem lá no alto na lista daqueles titulos clássicos que não só vêm abrir novos espaços e direcçoes dentro dum género em particular, como ao mesmo tempo revelam toda uma nova dimensão de potencial que pode e deve ser mais explorada no campo dos videojogos.

Mais recentemente, em 2009 penso eu, foi lançada, num unico disco, a versao remasterizada e actualizada (graficamente) de Butcher Bay juntamente com a sua sequela/expansão, Assault on Dark Athena, para as consolas ditas next-gen (Xbox 360 e PS3). Aquando deste lançamento a critica especializada valorizou e recomendou o pacote sobretudo pela inclusao do clássico primeiro titulo, que ainda hoje é um excelente e muito actual jogo. No entanto atirou a sequela, Dark Athena, um bocado pró lado, dizendo que ficava muito aquém da qualidade do original e que era um FPS relativamente banal. 
Eu, otario e panso que ás vezes sou, deixei-me levar na conversa. Eventualmente acabei por comprar o disco com os dois titulos a baixo preço, mas mais pelo valor de coleccionavel do que realmente com a intenção de rejogar Butcher Bay ou por dar grande importancia a Dark Athena. Experimentei Dark Athena, apenas por alguns minutos, e n'altura realmente nao clicou muito comigo e acabei por deixar o disco de lado. Passemos cerca de 6 meses á frente, e ontem, porque nao tinha nada de novo pra jogar e estava bastante aborrecido, lá decidi continuar o Dark Athena....e ainda bem que o fiz! Acabei-o hoje, e não, não é que seja particularmente curto, é só que é tambem um excelente titulo! Não revoluciona nem surpreende tanto como Butcher Bay, nem é um jogo tão complexo e variado, mas ainda assim, meus amigos, dá baile a praticamente qualquer FPS que possam comprar hoje em dia! Muito, muito bom do principio ao fim, é daquelas obras que nos colam ao sofá durante 5 ou 6 horas seguidas sem darmos conta do tempo a passar até finalmente vermos os créditos finais (e que créditos finais tao musicalmente curtidos! Vale bem a pena ver/ouvir). É desse "tipo de muito bom!"

É dificil explicar, em poucas palavras, porque é que os jogos da série Chronicles of Riddick sao tão bons, mas ainda assim, se eu tivesse de escolher um factor, teria de ser a personalidade. O universo de Riddick é muito próprio e vincado, tudo está repleto de um carisma unico e muito original (embora á primeira vista possa parecer muito metal-space cliché). Mais do que na maioria d'outros jogos, em Riddick sentimos realmente que estamos a viver a situação, que tudo é plausivel e credivel. Para isso muito contribui o excelente trabalho de vozes dos actores e as excelentes animações das personagens, de altissimo nivel, não ficando nada atrás de referencias como Mass Effect por exemplo. Neste particular destaca-se o próprio protagonista, Vin Diesel. Nao descorando a carreira de cinema do homem, mas se querem ver Vin Diesel ao seu mais alto nivel e a ser realmente um bom actor e a representar uma personagem muito interessante e complexa, então joguem ambos os titulos das Chronicles of Riddick. A sério, o gajo é a melhor personagem de videojogo interpretada (e retratada) por um actor real de sempre! 
E já que se fala do actor, devo dizer que tambem aprecio ambos os filmes de Riddick, tanto o Pitch Black como o segundo que foi alto flop e criticamente enforcado. Nunca percebi muito bem o porquê da má recepção ao segundo filme. Sim, não é a coisa mais interessante e bem feita de sempre, mas ainda assim gostei e acho que aquele universo tem muito potencial e é uma pena nao ter sido mais explorado e desenvolvido, fruto do mau resultado do ultimo filme.

Enfim pronto, mas o que eu queria deixar bem claro era sobretudo que Assault on Dark Athena é tambem um excelente jogo e toda a gente deveria comprar! Ainda para mais agora que se encontra facilmente a baixissimo preço. Um dos melhores FPS de sempre e mais a sua muito boa sequela num só disco e a preço de desconto?! É quase um crime pra qualquer gamer deixar passar a oferta.

É sem qualquer tipo de exageros e hesitação que digo que Chronicles of Riddick (Butcher Bay e Dark Athena) é uma das melhores séries de jogos de sempre  a par de Half-Life (1 e 2 e Eps.), dentro do seu género em particular! Sim, pouca gente irá concordar com esta opinião, mas isso acontece simplesmente porque muito pouca gente jogou os Chronicles of Riddick (sobretudo o 1º por ter sido exclusivo da Xbox), e quase toda a gente já jogou pelo menos um dos Hal-Life. Pessoalmente não tenho duvidas nenhumas de que se mais gente jogasse, pelo menos, o Escape from Butcher Bay, a minha opinião seria partilhada por muitos mais e tornar-se-ia quase unanime. Nao tenho duvidas. It's that good!

Muito se fala hoje em dia se Halo (gosto) é over-hyped, se Killzone é o melhor (nao gosto muito) e o que trará a sua terceira sequela, ou ainda Resistante 3 (gosto), etc...mas na verdade, a real qualidade está ali ao lado, noutros titulos. Half-Life 2 continua, provavelmente, a ser o melhor FPS desta geração (e da anterior, já que tambem saiu prá Xbox), e Chronicles of Riddick é (os dois titulos) quanto a mim, o seu braço direito, o seu principe de medalha de prata mesmo ao lado. Obras realmente interessantes, bem escritas, maduras, densas, complexas, e com altissimos valores de produção, assim se definem estas duas series de jogos. O problema é que estas caracteristicas afastam automaticamente cerca de 70% do publico de Halos, Killzones, Resistances e afins. E enquanto Half-Life ainda se conseguiu tornar popular muito á custa de clientes que vieram por arrastão e influencia dos seus mods (Counter-Strike, TF, etc), Chronicles of Riddick infeliz e injustamente acaba por ficar relegado ao desprezo. Uma pena, e uma enorme perca pra quem nunca tenha posto as maos nestas obras primas...

Sem comentários: