Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

WANTED

De há uns tempos pra cá (prái um ou dois anos) ganhei o hábito de ler comics cujas adaptaçoes cinematograficas eu já tinha visto. E apesar de nao ser, talvez, a ordem mais recomendada de o fazer, parece-me que até é um bom método. Afinal de contas, se virmos o filme e gostarmos (como para mim foram os casos de Watchmen e V de Vendetta, por exemplo), regra geral, só podemos esperar melhor da obra de origem, e portanto expectativas nao ficam defraudadas e justifica-se o entusiasmo de comprar o comic. E se nao gostamos muito do filme, então ainda melhor se torna a experiencia com a banda desenhada.

Com Wanted aconteceu isso mesmo. Ja tinha visto o filme quando estreou, e, nao me lembrando muito pormenorizadamente das minhas impressões em relação á pelicula na época, definitivamente nao foi um filme que me tenha marcado muito (de todo) e as memorias já eram meias vagas. Ainda assim, eram suficientes para me poder aperceber, assim que comecei a ler o comic original, que o filme tinha muito pouco (MUITO POUCO!!) a ver com a obra em que se dizia inspirar, nao passando de uma adaptação hollywoodiana leviana sem cojones para levantar o rating do filme de Teen pra Mature, como deveria ser se houvesse a mais pequena intençao de fazer justiça á BD (espera, Teen e Mature é nos jogos né? Ok, de PEGI 13 pra PEGI 16...ou algo do genero. PEGI tambem é dos jogos? Whatever...). Portanto caguemos pró filme, e falemos de Wanted, o comic, que é isso que interessa e foi pra isso que eu agora comecei a escrever após ter concluido a leitura de todas as suas páginas.

E que se pode dizer então de Wanted? Hmmm...nao muito tambem. Nao é nada de excepcional nem transcendente, mas é sem duvida nenhuma (pelo menos para mim), um comic muito forte, incisivo, honesto e, vá diga-se, bom! Lido em praticamente uma só assentada, ficou-me na retina cognitiva sobretudo a fortissima mensagem final, que tem tanto de explicita, obvia e directa, como tambem de muito subliminar, implicita e repleta de piscares de olho a vários temas e debates polémicos da actualidade. Impacto este ainda mais profundo até porque Wanted é ainda uma obra muito recente, escrita e realizada por uma "disposiçao muito de hoje-em-dia".
Fica feita a recomendaçao a quem interessar e quem ainda nao esteja familiarizado com Wanted, o comic. Se já viram o filme, mais imperativa ainda se torna a leitura do livro (já se encontram á venda todos os volumes reunidos num só livro), e a surpresa com o que irão encontrar ao desfolhar as páginas será total e repleta de prazer, isso é quase garantido.

2 comentários:

Pedro disse...

Também li este comic depois de ver o filme, também de uma assentada. Depois fiquei a pensar no quanto o filme podia ter avançado e ficou ali naquele território da decência hollywoodiana. Porque o comic é pouco dado a ética, justiça e felicidades eternas. Já leste o novo comic do Mark Millar, que também deve ter garantida uma adaptação? Acho que se chama Nemesis.

Leinad disse...

Neste momento tou a ler o Kick-Ass, mas pretendo ler o maximo de comics dele que poder. O problema é que só me dá pra ler estas coisas se as tiver fisicamente nas maos, e não é o tipo de cenas que me ponho a importar pela net, portanto o mais provavel é só ler quando encontrar uma copia na Fnac ou assim, num futuro mais ou menos distante...