Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

sexta-feira, 2 de abril de 2010

4 YOU



Já nao ia ao cinema ha bastante tempo. Há imenso tempo. Bem, relativamente pelo menos. O ultimo filme que lembro de ter ido ver numa sala de cinema nem sequer é aquilo a que se pode chamar um filme...foi o This is It, o documentário do Michael Jackson (nao que o MJ tenha sido o realizador...). Na ultima semana fui ao cinema, bastante. De facto, acabei mesmo por ir três dias seguidos pra ver três filmes diferentes (porque eu acho que ir ver filmes ao cinema que já se tenham visto é uma parvoice e um insulto no contexto de crise em que vivemos. E sim, eu já o fiz), e, raios me partam todos os raios, quase que consegui ver três filmes, em três dias seguidos, sempre com a sala vazia. É frequente eu apanhar salas totalmente desertas porque sempre que posso escolho sessoes em horas pouco concorridas. Ou seja, a mim nao me apanham num cinema ás 9 da noite! Bon, mas como estava a contar, quase que conseguia o grande feito de ir a três sessoes sempre com a sala vazia (seria algo de inédito para mim, e tambem para TI, suponho)...mas...ao terceiro dia um casal intrometeu-se na sala já o filme estava a ser projectado há mais de 5 minutos. Eu gritei, escondido num canto da ultima fila, no escuro, enquanto segurava uma saqueta de M&M's na mão esquerda e apontava furiosamente com a direita em direcçao á porta de saida (e entrada), "Ide-vos embora MALDITOS!! Este não é um lugar para vôs! Este não é o momento!! FUGI!". O casal ignorou-me por completo e começaram a comer pipocas.  Eu deixei-me estar, resignado no canto, enquanto uma lágrima do meu olho direito escorria para dentro da saqueta de M&M's. Comi-os todos á mesma. Salgados e com sabor a infelicidade é que são bons.

Mas eu comecei a escrever isto pra falar dos filmes. Falemos entao. Começando pelo melhor, e aquele que mais me surpreedeu...Fora de Controlo (Edge of Darkness). Ora aqui está um filme do caraças! Nao sabia praticamente nada sobre o filme, e o que me saiu da cartola foi um pseudo-hardboild-thriller com uma historia simples mas muito eficaz, sem nunca cair em faceis pretenciosismos em que se poderia facilmente ter desviado, caso os seus criadores fossem uns otarios. Mel Gibson mostra que ainda está aí prás curvas e o que temos é um filme de Sabado á tarde (no bom sentido, percebam) muito directo e cru e que é uma delicia de se ver numa sala de cinema. Não é nada de extraordinario, mas se eu apanhasse com surpresas positivas destas cada vez que vou ao cinema...iria mais vezes ao cinema, basicamente.

No dia seguinte fui ver o Shutter Island de Martin Scorsese. Estava apreensivo em relaçao a este filme porque os trailers me tinham deixado confuso (nao percebia exactamente de que tratava) e porque existia um grande hype á volta do filme cujas razaos para tal me escapavam completamente. 
Lá fui ver então. É um bom filme...mas é um daqueles bons filmes que um gajo se esquece muito rapidamente. Ou seja, gostei de ver, mas nao perderia muito se não tivesse visto. Percebem o que quero dizer? Nao consigo apontar grandes falhas ao filme, mas se me fosse pedido tambem nao conseguiria apontar-lhe nada de extraordinario. Talvez o unico "problema" que lhe possa apontar directamente tem a ver com o proprio argumento. A historia como dizem os leigos...e a estória como dizem os pseudo-intelectuais que se querem armar. (seguem-se SPOILERS). Sei que é muito facil dizer isto depois de já ter visto o filme...mas c'mon! O twist final conseguia-se ver praticamente desde o inicio do filme! Obviamente que eu nao poderia adivinhar todos os pormenores da "revelaçao final", mas foi sempre bastante obvio para mim que a personagem de DiCaprio era tao maluca e xanfrada como todos os outros malucos que ele andava a interrogar.(FIM de Spoilers). 
Ainda assim, um bom filme, um filme agradavel de se ver. Ah, e claro, Leonardo DiCaprio sempre excelente. Mesmo sem se esforçar muito neste Shutter Island, quanto a mim um filme com Leonardo DiCaprio é sempre melhor que um filme sem Leonardo DiCaprio. O homem preenche qualquer filme em que participe.

Ao terceiro dia fui ver o Livro de Eli. Mais uma vez, um bom filme, mas nada de exceptional. Nao sabia muito bem o que esperar deste filme...sabia que tinha como cenário um mundo pós-apocaliptico e que tinha o Denzel Washington a protagonista. E era isso que eu sabia basicamente. Quanto á representaçao da Terra devastada (ou pelo menos os Estados Unidos), está excelente! E na primeira meia hora de filme mais parecia que estava a ver uma muito boa adaptaçao do universo de Fallout no grande ecra (sans as cenas dos anos 50 futuristicas e tudo isso). O ambiente do filme estava realmente muito bem conseguido, com toda a devastaçao, a precariedade, as pessoas sujas e selvagens...até que a certa altura nos é apresentada a companhia feminina de Eli e todo o trabalho de imersão e ambientaçao feito até então foi atirado directamente pela janela fora, batendo no chao com um enorme estrondo que nao mais se deixaria de ouvir até ao final do filme! Alguem teve a brilhante ideia de colocar "a babe" como co-protagonista. A gaja perfeitamente maquilhada, com cabelo sedoso e bem penteado, seios cheios de alóe-vera e bifidos activos, e com maneirismos e coloquialidade de pita urbana. Com esta personagem todo o filme ficou estragado...somos imediatamente arrancados do ambiente do filme, sem qualquer tentativa de pelo menos ser-se um bocado subtil. Enfim, uma pena. Mas ainda assim, um filme porreiro no geral. E Gary Goldman até está interessante, embora longe de conseguir levar grandes aplausos, na minha opiniao.

Por ultimo temos The Crazies, o filme zombie sem zombies. Mas com um helicoptero Apache! O que compensa largamente!
Este tambem me surpreendeu bastante pela positiva. É um filme bastante banal, com "sustos do armario" muito faceis e obvios e que nunca consegue realmente construir algum suspense e tensão eficazes, mesmo quando é obvio que o está a tentar fazer a toda a força em algumas cenas. Mas ainda assim, gostei. Gostei da ideia geral, diferente...gostei das personagens, gostei do (nao muito) gore presente no filme, gostei do principio, do meio e do fim. Ou seja, apesar de ser um filme mais ou menos banal, gostei e acho que é um bom filme. Espero nao parecer muito contraditório e estupido com tudo isto.

E foram estes os quatro filmes que fui ver ao cinema recentemente. O próximo será o remake/reboot de O Regresso ao Futuro. Sim, porque mais tarde ou mais cedo alguem em Hollywood vai ter essa brilhante ideia. E quando esse dia chegar toda uma geraçao (duas até) irá chorar!

PS: Pra quem nao percebeu (ele), eu fui ver 3 filmes seguidos e depois noutro dia separado fui ver um quarto. Pronto ok.

2 comentários:

Pedro disse...

Pensava que The Crazies fosse gore e ultra-violento. Espero pelo BluRay dos torresmos. E a gaja do Eli se calhar era assim por fora mas tinha a pintelheira por aparar, sabes como é. Nos pós-apocalipse estas coisas são difíceis de fazer. Anyway, o que aqui me trouxe foi a esperança de ver o meu vampirinho em tronco nu e a sua namorada enjoada com as mamas ao léu, como tinhas prometido... Só conversa... Tss tss

Leinad disse...

Comparado com a maioria dos filmes violentos que hoje saem, sim, pode-se dizer que o Crazies até tem bastante gore...mas é um gore muito "controlado" e que nao espilrra muito. Mas come-se.

Quanto aos vampiros...o objectivo era mesmo enganar as influenciaveis mentes fracas que sao fãs dessas coisas. Parece que resultou ao contrario, ora bolas! Eu quero é aqui gajedo!