Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Duas Maravilhas da ultima década

Olha olha, primeiro post de Fevereiro!


Tal como fiz aqui há tempos neste post  venho agora repetir mais uma vez a formula, mas desta vez não com um, mas dois albuns (é o suicidio de massas e panico geral!)!
Há obras que nos marcam, e que assim que as conhecemos nunca mais nos separamos delas. Nesta ultima decada muitos albuns musicais me têm acompanhado sem falhas desde que foram editados, seja nos portateis de mp3, ou no computador. Destaco agora estes dois porque estava a ouvir um shuffle de musicas e me apercebi/relembrei que estes são daqueles que se mantiveram inseparaveis de mim desde que os saquei e que, acreditem, até os tenho originais. Sao albuns que me definem bastante bem (embora não totalmente) e que eu nunca hesito em recomendar a quem procura boa musica que nem sempre está muito exposta ao grande publico. Seguem eles...

Silent Shout, é, quanto a mim, o melhor trabalho do enigmatico duo de irmaos suecos The Knife. É daqueles albuns que entram, facilmente, quanto a mim, na categoria de "album perfeito" onde tudo faz sentido e todas as musicas sao muito boas e se sucedem uma atrás da outra de forma perfeitamente limada. 
É bastante dificil explicar a sonoridade do grupo a quem nao conhece, mas em geral pode-se dizer que deambulam sobretudo pelos caminhos da electro-pop, darkwave, musica sintética, chillout, electro e dance. Muita gente considera a sua musica bastante sombria e "depressiva", mas eu sou de opiniao totalmente oposta. Nao sei se é essa a orientaçao consciente ou nao do duo, mas para mim a musica dos The Knife é sobretudo energética, motivadora, alegre (a mim deixa-me contente) e um perfeito exemplo do melhor que se faz no campo da electronica alternativa.
É escusado estar aqui a falar de cada faixa do album, mas é imperativo que deixe a minha mais forte recomendaçao, pra quem ainda nao conhece, que comprem Silent Shout e lhe dêem uma boa escutadela (e se poderem comprem o DVD live que é excelente!). O album, embora muito coerente e logico, é tambem bastante imprevisivel nas suas sonoridades de musica para musica, sendo assim muito dificil escolher uma favorita. Ainda assim, e para além do mais ou menos conhecido single Silent Shout (grande, grande musica club!), deixo o clip da Marble House, que é uma das minhas favoritas e onde Jay Jay Johanson (um dos meus artistas favoritos tambem) tambem contribui com o seu excelente cantar:

 


O segundo album de que quero falar é o excelente Lights dos britanicos Archive
Archive é uma daquelas "bandas" (nao é exactamente uma banda, mas pronto) que preenchem regularmente os meus ouvidos quando ando por aí sem nada que fazer, e este Lights é, de longe, o meu album favorito do conjunto musical (cá está, melhor denominaçao). Gosto muito de varias outras musicas de outros albuns, mas este Lights além de ter a maior concentraçao de favoritas pessoais dos Archive, tem tambem algumas das minhas musicas favoritas de sempre, independentemente da época, género, autor ou qualquer outro contexto. 
O album não é um daqueles albuns perfeitos, mas tem sem duvida alguma musicas muito proximas da perfeiçao. Gosto da obra toda em geral, mas para mim o conjunto de faixas que engloba Fold, Lights (épica musica trip-hop/electro/chill de 18 minutos absolutamente brilhante!), I will fade, Headlights (linda!), e Taste of Blood figuram, facilmente, em qualquer lista pessoal das musicas que mais adoro! 
Este é tambem um daqueles albuns em que fiz questao de comprar a copia comercial original, e mais uma vez recomendo fortemente a quem ainda nao conhece, que faça o mesmo, e se encontrarem, aproveitem a versao com o DVD extra de cenas live que vale bem a pena.
 Deixo aqui tambem um video embutido do youtube dos Archive mas nao de uma musica do album Lights (as melhores já as deixei linkadas nos titulos em cima), mas sim de uma outra musica que terá sido, muito provavelmente, o maior exito do grupo até agora, e que eu tambem adoro. E muito provavelmente ao verem o clip e ao ouvirem tambem se vao dar conta que conhecem...

Sem comentários: