Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

MILLENNIUM - Os Homens que Odeiam as Mulheres


No que toca a literatura, nao sou um gajo de modas. Nem o sou em muitas outras coisas. Nunca sequer tive um livro do Codigo DaVinci nas maos e o maximo que já vi do filme foi trailers. E tenho cá pra mim que já tinha visto aquilo tudo antes em imensos e variados documentarios do Discovery Channel e cenas do género...

No entanto cedi. Cedi ás recomendaçoes e ás imensas criticas positivas da triologia (sim, triologia) Millennium de Stieg Larsson. Certo dia fui á Fnac e comprei logo os dois primeiros volumes da triologia - "Os Homens que odeiam as Mulheres" e "A Rapariga que sonhava com uma lata de gasolina e um fósforo". Era pra ter comprado imediatamente os três, mas estava com o orçamento apertado e optei por trazer, como terceira peça, uma banda desenhada jornalistica que retrata a situaçao catastrofica do povo Palestiniano (que referi aqui). Tinha que ser...sem uma boa e frequente dose anti-sionista eu fico mais embirrento que um puto da terceira classe que não comeu o chócápic ao pequeno almoço.
Mas porquê entao comprar estes livros? Nao foram só as recomendaçoes alheias (alheiras) que me conduziram á obra, mas tambem em grande parte a própria capa. Sim, eu sou assim tão facil e superficial! É que tipo, as capas dos três livros da triologia sao excelentes e ficam bem em qualquer prateleira, e isso é algo a que eu dou imenso valor (coisas que ficam bem na prateleira, que fique claro). Por outro lado, antes de começar a escrever este post fui fazer a minha habitual pesquisa ao gugale á procura duma boa imagem e foi com grande desilusão e frustraçao que me tive de contentar com esta que aqui deixo. A qualidade de cor é péssima, e ainda por cima tem um banner introsivo no canto inferior direito. Enfim, paciencia. Falemos do livro então...

É um livro viciante que se lê com uma facilidade incrivel, ainda que muitas vezes os assuntos descritos possam parecer extremamente aborrecidos e secos (pessoalmente nunca os achei. Mas poderão parecer.). E logo isto é um dos pontos mais fortes do livro, que terminei em cerca de 10 dias (pouco menos de 550 paginas) de leituras bem doseadas mas nao compulsivas. O outro ponto muito forte sao as personagens e a pericia com que o autor as retrata e nos consegue integrar no seu universo e nos ambientes que as rodeiam e envolvem e suas respectivas side-stories, isto sem entrar em excessivas e indulgentes caracterizações de cenários e tal (e tal...).

A historia é interessante e em muitos momentos consegue nos agarrar e sugar o cerebro com grande intensidade, obrigando-nos a ler só mais uma pagina...e depois só mais uma...e mais. No entanto, no geral fiquei um bocado desiludido com a historia em si. Nao quero entrar em pormenores, e portanto deixo apenas a minha opiniao que ela parece por vezes um pouco forçada e...á falta de melhor palavra...lame. Em certos aspectos consegue ser bastante lame e falta-lhe uma certa intensidade em momentos criticos. Mas ainda assim, é interessante o sufeciente para nos agarrar, e depois de estarmos colados ao livro, é impossivel largar! E quando o acabamos já conhecemos as personagens como se fossem nossos conhecidos de longa data e só queremos fazer uma unica coisa...começar imediatamente a ler o próximo volume. É o que vou fazer agora...

Sem comentários: