Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

District 9

Image and video hosting by TinyPic

District 9 é facilmente um dos mais originais filmes de ficçao cientifica de sempre, e provavelmente o melhor desta década (o filme Sunshine impede-me de ter uma opiniao mais rigorosa). É dificil apontar um filme como um clássico imediatamente a seguir á sua estreia a risco de ser uma observação precipitada, mas ainda assim, acho que District 9 é, realmente, um clássico!

Quanto a mim, o que faz de District 9 um filme tao bom (um classico!), não é a sua perfeiçao, pelo contrario. District 9 está cheio de buracos na acçao e está cheio de pormenores falhados. Mas compensa, e compensa bem, e acima de tudo, tem um estilo unico, é um filme unico onde dificilmente se podem apontar influencias e/ou referencias passadas.
Nao vou aqui falar directamente da historia do filme porque nunca faço isso (nao quero spoilar, e sou da opiniao que quanto menos se souber sobre um filme, melhor será a experiencia), nem vou escrever o texto do costume a comparar a "situaçao"/cenario de District 9 com o verdadeiro Apartheid que se viveu na Africa do Sul. Sim, pode-se falar disso e realmente é dificil ver o filme sem reflectir no assunto, mas acho tambem que isso se torna muito pouco relevante tendo em conta todas as outras barreiras do cinema que este filme quebra, e outras tantas novas que abre.

Falando então dos aspectos menos conseguidos deste filme. Bem, o principal problema será talvez a tentativa de Neil Blomkamp (realizador) de meter coisas a mais dentro do filme. Há aqui de tudo, desde drama social, cenas de perseguição, cenas de acçao - explosivas, tacticas, altamente bélicas, futuristas - suspense, e até algum humor. Ora um dos problemas quanto a mim, é que Neil pede demasiadas tecnicas emprestadas a Michael Mann para as suas cenas de acçao, que infelizmente se tornam demasiado vazias e um pouco fora de contexto neste District 9.
Outro problema está nas personagens, nos vilões em particular. E aqui o problema é que sao mesmo viloes...demasiado caricaturais e exagerados por vezes, rindo-se de forma sádica e apresentando personalidades demasiado superficiais. Em contra-partida, o heroi do filme é um autentico poço de ambiguidade, sendo um excelente heroi, que tanto é anti-heroi, como é comediante, como é estupidamente ingénuo, como é por vezes simplesmente um sacana do caraças.
O terceiro problema que tambem me incomodou um bocado sao alguns buracos deixados na acçao. Num momento estão as personagens num momento de apuros, a tentar fugir e.....zumba, fa-se um corte na imagem e já elas estão bastante longe do local da cena anterior quase em segurança. Parecem quase buracos prepositados, que poderia ser preenchidos, por exemplo, por uma adaptaçao videojogavel do filme.

Mas estes problemas (e mais alguns) pouco significam na apreciaçao global de District 9. Isto é ficção cientifica hardcore ao mais alto nivel e ao mesmo tempo da mais realista e humanista possivel. É um filme unico realmente, a todos os niveis, desde a sua apresentaçao, formato e conceito, na sua acção, narrativa, personagens, interacçao entre elas, e até na sua banda sonora, que nem nos damos conta que existe, mas que surge nos momentos certos.

Agora, passando a outro lado de District 9. Para os fãs de videojogos, que conhecem Neil Blomkamp e acompanharam o progresso de District 9, sabem perfeitamente que este filme surgiu da sombra da cancelada adaptaçao ao cinema de Halo. Sabendo isto, fica a questão (so pra matar o bicho): há vestigios de Halo em District 9? Ao que me pareceu, sim, há! Nao sao tantos nem tao obvios como se poderia esperar, mas há, sem duvida! Vamos lá explica-los entao...as armas. As armas de District 9, embora nao sejam iguais a nenhuma arma de Halo, fazem lembrar algumas das armas de Halo (tanto terrestres como aliens). Os jipes militares dos humanos em District 9, embora nao sejam iguais ao Warthog de Halo (nem parecidos) parecem partilhar do mesmo chassis utilizado nos warthogs do cancelado filme halo. Tambem a banda sonora, em momentos, me pareceu soar a Halo. E por ultimo, existe uma pequena cena no filme (nao dura mais de 2/3 segundos) que é filmada na primeira pessoa com uma arma em riste, tal como a perspectiva que se tem de um FPS.


E pronto é tudo. Vejam District 9 que vale muito a pena! É um filme diferente, mas com uma apresentaçao tao familiar que o torna irresistivel.
E se nao estao convencidos e precisam de uma razao mesmo muito forte pra ver District 9, (segue-se um pequeno spoiler, por isso se nao quiserem saber mesmo nada sobre o filme, nao leiam mais) entao fiquem sabendo que District 9 tem mecha-action! E é espectacular! E qualquer filme ocidental (ou nao japones) que tenha a presença de mechas é logo um aspecto extremamente positivo e motivo para se celebrar!

2 comentários:

SASSA disse...

futurama...

Pedro disse...

Nunca joguei Halo. Mas acho que a adaptação ainda está de pé, não?