Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Star Trek


Onde está a alma?

É esta a questão que fica no ar depois de finalizada a visualização do mais recente filme da saga Star Trek. Este é um daqueles perfeitos exemplos do "não aquece nem arrefece". É dificil apontar erros graves em particular no filme, mas ainda mais dificil é apontar algo que o filme faça particularmente bem.

Não sou um daqueles fãs todos neerdies de Star Trek. Nao falo Klingon, e pra mim o melhor Capitão sempre foi o Pickard, em detrimento do Kirk (da mesma forma que para mim o melhor 007 é Roger Moore, e não Sean Connery). Mas apesar de nao ser fã ferrenho, não sei bem porquê, a verdade é que tenho um carinho especial pela série, em particular para com as seasons mais antigas. O que eu gosto em Star Trek, é da sua componente humana. Das suas perspectivas morais...da forma como cada episodio (dos mais antigos) era quase contado como uma fábula de encantar. Comparando com Star Wars (o que não se deve fazer), eu diria que o universo de Star Wars é excepcional! Ninguem lhe pode tocar. É muito sólido. De facto, para mim, a personagem principal e a mais bem construida de Star Wars, é o seu próprio universo, deixando as personagens e seus herois a preencherem o que precisa de ser preenchido para desenvolver a acção. Já em Star Trek, imo, o que se destaca é a vertente humana, a historia e a sua vertente moral. Eu gosto do ritmo pausado de Star Trek de antigamente. As "politicas", as negociações, a descoberta de novas lógicas, novos seres e novas perspectivas emocionais, intelectuais e culturais. E a meu ver é isso tudo que falta neste filme de Star Trek. Há muito espectaculo ( muito seco tambem, em geral), mas muito pouca alma a preenche-lo. Terminado o filme, não existe uma moral da história que nos deixa a pensar mais algum tempo...não há nada.

O que nao quer dizer que considere o filme mau. Não, acho que é bom entretenimento, e é sem duvida o "pedaço" de Star Trek mais abrangente feito até hoje. No sentido que é mais acessivel pra qualquer tipo de publico e espectador. E este aspecto nota-se claramente durante todo o filme, por vezes positivamente, mas muitas mais vezes pela negativa. Ainda assim destacam-se alguns bons momentos, sobretudo nos confrontos entre Kirk e Spock (sem duvida o melhor do filme, os momentos entre as duas personagens), mas mesmo isso não chega. Falta sempre algo...fica sempre aquela sensação de queixume suplicando por algo mais (moar!!!)...falta-lhe alma.

Sem comentários: