Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

terça-feira, 7 de abril de 2009

Resistance Retribution




Quick, Quick, CHOCAPIC!

Ora bem um comentário rapido ao jogo só porque me parece que aqui o meu espaço internautico está a ficar muito seco no que toca a videojogos.
RR é porreiro. É dos mesmos gajos que fizeram os Syphon Filter da PSP e nota-se. Nota-se na jogabilidade, nos gráficos, na forma como a historia é contada, etc. No entanto RR fica atrás dos tais SF em todos estes aspectos. Ou seja, é apenas bonzinho (considero os SF, dentro do contexto da consola, como sendo ambos excelentes). É um jogo que engana. Começa-se a jogar as primeiras duas horas e é "mnhmmmkay", mas depois, já no ultimo terço do jogo, e sobretudo na ultima hora de jogo, a dificuldade aumenta consideravelmente, os bosses sucedem-se e o ritmo torna-se implacavel e imparavel e já ficamos do tipo "caraças que isto rula! É Ninja Gaiden mas com lasers e extraterrestres!!". E no fim de contas foi isso que mais gostei e mais me surpreendeu em Retribution, o seu subtil estilo hardcore que quase não parece ser, mas está lá completamente.

Also, graças a esta versao portatil, fiquei subitamente extremamente interessado na série. A história, a tematica e todo o universo que isto tem (e deverá ter que eu ainda desconheço e tem potencial pra ter) á sua volta é bastante interessante e cativante. Confesso que quando joguei a demo do primeiro Resistance na PS3 fiquei do tipo "mnhmmmkay...kinda boring", e nunca me senti muito cativado pelo Resistance 2 também, embora este ainda nao o tenha testado. Mas depois de jogar este Resistance de bolso, estou totalmente disposto a dar uma segunda chance á série, e tenho cá pra mim que até serei capaz de me tornar fã. A ver vamos...depois digo qualquer coisa. Ou nao.

Sem comentários: