Deixem o vosso e-mail para receber notificações de novos artigos...e ganhar brindes

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Caprica


Tal como aconteceu com Battlestar Galactica, também a nova série Caprica se inicia com um tele-filme, que infelizmente está ainda muito distante da data prevista de estreia da série em si, que só deverá começar a ser transmitida no inicio de 2010.

E digo infelizmente porque esta primeira amostra de Caprica é sensacional, e uma janela aberta (porta talvez seja mais apropriado) repleta de potencial para aquilo que poderá vir a ser, se tudo correr bem, mais uma excelente série televisiva com cheirinho a Cylons e, esperemos, anjos.

Admito que, antes de começar a ver este piloto de Caprica estava, no minimo, um pouco pessimista (no maximo, extremamente pessimista). Battlestar Galactica é, para mim (e muita, MUITA gente), provavelmente, a melhor série de sempre! Sem duvida a melhor série desta ultima década pelo menos. E tendo todo este carinho acumulado por BSG, foi sempre com um olhar bastante desconfiado que olhei para este projecto paralelo que viria a surgir depois do término de BSG. Sempre me cheirou um pouco a exploração...como se quisessem sacudir a arvore até que caissem todos os frutos possiveis. Mas, pra grande alivio meu, e julgando apenas pelo piloto, não há motivos para alerta. Caprica revelou-se fantástica. Uma excelente hora e meia de televisão (visualizada num computador e adquirida via torrentes, obviamente)!

Mas então o que é Caprica afinal? O que fez esta amostra tão boa?
Bem, acho que não será muito incorrecto comparar Caprica com a actual série Terminator: The Sarah Connor Chronicles. Ambas as séries sao projectos paralelos de uma propriedade intelectual (IP prós geeks) muito acarinhada pela sua grande e devota legião de fãs. Ambas as séries, quando anunciadas foram recebidas com um enorme "WHAT?! NO! FUCK! ALL HOPE IS LOST!" (talvez mais no caso de Terminator:TSCC é verdade). E ambas as séries tinham tudo para ser más. Mas, contra a maioria das previsões, Terminator:TSCC viria a tornar-se numa das melhores séries da actualidade, e Caprica, parece-me, tem todas as condiçoes pra seguir o mesmo caminho.
Mas qual é o segredo do sucesso de Terminator (critico, nao comercial infelizmente), e da qualidade presente neste primeiro "episodio" de Caprica?
Do meu ponto de vista, parece-me ser o distanciamento. O distanciamento das séries em relação ao seu produto original no qual se baseiam. Isso e a tentativa de criar um producto próprio, independente, que viva dos seus próprios valores sem depender de ninguem ou nada.
Caprica apresenta-nos o seu universo, com a sua própria maneira de ser e actuar. Claro, muito é bastante familiar aos seguidores de BSG, mas ainda assim Caprica consegue impôr o seu próprio estilo e ritmo. Os piscares de olho e "hi fives" a BSG sao bastantes, mas nunca ao ponto de saturarem, e as personagens desta nova serie rapidamente se conseguem impôr com os seus valores, caracteres e personalidades.

O que temos aqui é uma série muito mais inclinada para o drama familiar, com um cenário de ficção cientifica a sustentar as bases, ainda que bastante similar e relacionavel com o nosso mundo actual. O factor humano, com todas as suas divagações politicas, religiosas, filosoficas e morais mantem-se em Cáprica, mas desta vez num contexto muito diferente. Muito mais aberto (literalmente. Acabaram-se os corredores claustrofobicos da Galactica), mais pausado e reflectivo (não que faltasse alguma relflexão a BSG, longe disso).

É dificil explicar esta familiaridade de Caprica com BSG mas ao mesmo tempo o seu afastamento da "série mãe". Hmm...digamos que a qualidade unica, o ambiente unico e a escrita unica de BSG se mantêm, mas num ambiente totalmente diferente. Nesta hora e meia inicial de Caprica tivemos sabores de teen-drama, do filme Gattaca, de Skins, d'O Padrinho, Terminator, e da própria internet actual (sem spoilar muito, existe uma curta cena, absolutamente gloriosa, que em cerca de 20 segundos nos resume o que é, e o que acontece no 4chan!). Tudo isto com o selo de qualidade a que BSG nos habituou, que no fundo é...esperar aquilo que não se deve esperar daquilo que esperamos que estamos a ver. Confuso? Mas acho que até fará sentido para os fãs de BSG...ou então só faz para mim.

Enfim, acho que não vale a pena escrever mais senão começo a repetir-me ainda mais e acabo por escrever muito e não dizer nada. Apenas queria aqui deixar o meu voto de confiança em Caprica, e dizer que aguardo, com uma imensa ansiedade, a estreia da primeira season de Caprica.


SO SAY WE ALL!

Sem comentários: